Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

DIÁRIO 89

Criando memórias desde 1989

16
Ago15

Última noite

18711473_UUL5y.jpeg

 Esta noite irei trabalhar o meu último turno nocturno, algo que faço há mais de dois anos e meio. Quando aceitei a proposta para assegurar os turnos nocturnos no meu local de trabalho, o que mais me aliciou foi sem dúvida o salário e as folgas garantidas após as noites trabalhadas. Inicialmente foi o que mais me agradou, pois além de um salário melhor, o tempo livre disponível permitia-me ir a Portugal com mais frequência.

Porém após dois anos a trabalhar de noite e após o cansaço e estilo de vida que isso implica resolvi mudar! Desengane-se quem acha que trabalhar à noite é sinónimo de trabalhar pouco ou nenhum... Porque entre colegas há muito essa ideia, que à noite não fazemos nada. Obviamente que o trabalho é menor e que durante a noite há tempos mortos, mas é preciso pensar que o nosso organismo está menos reactivo visto que ele foi feito para trabalhar de dia. É preciso ver que por muito que nos sentamos um pouco durante a noite, o nosso cérebro tem de estar sempre alerta para o que quer que aconteça e temos de estar aptos a agir imediatamente. E isso às três ou cinco da manhã por vezes torna-se uma tarefa árdua. Para não falar das noites que passamos a trabalhar em vez de estar a usufruir de um natal ou passagem de ano junto dos nossos, como já me aconteceu...

Noites brancas em casa por causa de um sono completamente desregulado e irritabilidade como consequência, poucas horas dormidas para poder aproveitar o dia, noites importantes passadas no trabalho, a falta de reconhecimento pelo trabalho nocturno... estes foram os principais motivos que me levaram a querer mudar de turno, visto que ao contrário de Portugal, em França os enfermeiros geralmente trabalham ou o turno de dia ou o turno da noite, nunca os dois em simultâneo, o que na minha opinião é muito bom!

Tenho perfeita noção que vou trabalhar bem mais, mas com um corpo bem mais acordado que actualmente. E além disso uma coisa já ninguém me tira... A minha rica caminha todas as noites. A partir de agora aquele vazio vai estar sempre preenchido!

2 comentários

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

MEMÓRIAS

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D