Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DIÁRIO 89

Criando memórias desde 1989

10
Jun19

Foco Força Fé

Foco, força e fé, foi aquilo que interiorizei na minha mente assim que meti os pés no caminho que decidi fazer há mais de um ano. Sem mais desculpas ou adiamentos, escolhi este dia, pois se não fosse agora, quando seria?
Pouco antes das cinco da manhã, saí de casa carregada de motivação, com um único medo: não conseguir chegar ao meu destino.
Rapidamente os primeiros obstáculos foram surgindo. Estradas repletas de curvas, sem um único passeio, onde o risco de atropelamento era constante. A chuva, a qual foi a maior inimiga deste percurso, pois sem ela os meus pés não teriam ficado molhados, e seriam bem menos martirizados. As primeiras bolhas acompanhadas das primeiras dores, as quais eram amenizadas com as mudanças de solo ou inclinação. Nunca pensei venerar subidas. Quase podia sentir os meus olhos a brilhar quando via uma estrada ou trilho a subir. As descidas, as quais também nunca pensei odiar tanto. Principalmente a última. Suspiro cada vez que a relembro, de tão dura que foi.
Estes não foram meros obstáculos. Foi sofrimento. Foi mandar palavrões ao ar. Foi perder a paciência para os que me acompanhavam. Foi tentar abstrair-me da dor, pensando no sofrimento dos outros. Foi pedir ajuda a Deus. Foi ter vontade de chorar, tal era o desconforto e dor, mas respirar bem fundo e continuar. Foram contrariedades que se demonstraram verdadeiras provas. E quando superamos provas somos sempre recompensados de alguma forma, e aqui não foi exceção. Foi sair de casa de mão dada com o marido, de sorriso confiante no rosto, e aquele friozinho na barriga. Foi ouvir o acordar dos pássaros pela manhã. Foi sentir o cheiro da chuva. Foi apreciar a calma e silêncio de alguns lugares, onde nos cruzamos só com animais. Foi redescobrir o poder da música, e o quanto ela nos pode abstrair. Foi caminhar em jeito de dança, e cantar em plenos pulmões no meio do nada. Foi o meu pai juntar-se a nós nos últimos quilómetros, os mais difíceis, e mesmo com dúvidas me dar força para continuar. Foi, em momento algum, pensar em desistir. Foi sentir-me grata por tudo o que tenho na vida. Foi chegar finalmente ao destino, entrar na igreja e desabar em lágrimas, tal era a exaustão. Foi a bela sensação de dever cumprido.
E tudo isto porquê? Porque em determinado momento da vida, prometi fazê-lo. Não que seja devota, muito menos praticante da religião na qual fui educada, mas gosto do lado espiritual das coisas. Gosto da magia de crer que há algo invisível, à qual nos podemos agarrar nos momentos mais difíceis da vida. Algo que nos conforta. Algo que nos acalma em tempos de tempestade. Algo que na mais pura das verdades, é a nossa força interior. Porque se virmos bem, nós somos deuses de nós mesmos, basta acreditar.

Caminhada a São Bento da Porta Aberta, 4 de Junho de 2019, 42km.

10
Abr18

Onze

Depois de meses parada, em modo hibernação, enchi-me de motivação e voltei à corrida. Hoje no segundo treino desde então, atingi os meus primeiros onze quilómetros! Nunca imaginei que algum dia corresse, quanto mais onze quilómetros. Mais impressionante, é que já dei por mim a pensar quando é que ultrapassarei estes onze!

23
Set16

De volta aos treinos

Depois das férias de Verão, além da saudade dos bons momentos passados, trazemos connosco também uns quilinhos a mais, não fossem os nossos papás nos quererem mimar com o melhor que há na vida: comer e beber! Confesso que nos primeiros dias de férias consegui resistir a várias tentações, e até cheguei a ir duas vezes correr (debaixo de muito calor), mas quando estive em Mallorca, foi impossível continuar a resistir! Alguém consegue dizer não aos pequeno-almoços de hotel? Eu não! A partir daí foi e tem sido o desleixo total.

Durante as férias, fui correr apenas duas vezes e para o calor que estava até fiz uns bons quilómetros. A primeira vez foram 6,88km e a segunda 6,15km. Depois destas duas vezes, seguiu-se umas semanas de pausa, e enquanto a alimentação não volta a ser controlada (sim porque para isso, é preciso todo um processo mental de aceitação), ontem demos as boas-vindas ao Outono com o regresso à corrida! Com boa companhia a motivação é logo outra, por isso não custou nada sair de casa. Ia mentalizada em fazer apenas uma volta no percurso que costumamos fazer. Porém, como disse a companhia é mais que uma motivação, e então se for uma das melhores amigas, em que tem de se actualizar as fofocas, nem se dá pelo tempo passar, que é como quem diz, pelos quilómetros a ficar para trás. O objectivo de uma volta, triplicou! Foram três voltas, que me levaram a ultrapassar o meu record que era de 8,36km, a quase 9km!

Eu que detestava correr, e invejava aqueles que tinham prazer em fazê-lo, hoje sinto que me faz bem. A nível físico, mas sem dúvida muito mais a nível psicológico, pois tem sido um verdadeiro desafio. Estou orgulhosa de mim, atingi 8,77km!

22
Ago16

Eu corro, para que fique registado

19834692_0TEhT.jpeg

A meio do mês de Julho decidi (uma vez mais) ter mais cuidado com a minha alimentação e aliar a isso a prática de algum exercício físico, de forma a perder alguns quilinhos que estão a mais neste metro e meio de gente. Sim, porque infelizmente eu nasci com uma genética que tem tendência para engordar!

Sou uma pessoa bastante gulosa, por isso considero que a gula é o meu pecado capital. É então um pouco difícil resistir ao fruto proibido, quando este é o mais apetecido certo? 

Tenho então feito cuidado com aquilo que como diariamente, comecei a beber mais água (algo que eu mal fazia, e agora bebo sempre um litro e meio por dia) e mais impressionante de tudo... comecei a correr! Sim, actualmente corro, e nas últimas semanas tenho corrido de duas a três vezes por semana, pelo que tenciono deixar aqui registado este grande feito que não sei até quando vai durar, mas que me tem deixado muito orgulhosa e com algumas dores nos joelhos.

Eu nunca fui muito dada a desporto, e as únicas actividades que fiz nos últimos anos foi mesmo caminhada e andar de bicicleta. A caminhada, é algo que gosto bastante de fazer com uma boa companhia, mas nunca vi grandes resultados físicos. A bicicleta, sei que se andasse mais vezes iria ter resultados, mas desde que esta foi roubada a esperança de um corpo perfeito a pedalar desvaneceu-se! Então só me restou a corrida, algo que nunca gostei e que actualmente ainda não posso dizer que adoro.

Já há bastante tempo que digo para os meus botões que gostava de conseguir correr e de me sentir bem no fim de uma corrida, como tenho a impressão de ver as pessoas se sentir. Então um certo dia experimentei começar a correr com o namorado, e aquilo foi um pára-arranca interminável. Não aguentava nem dois minutos seguidos, que me sentia logo a abafar. E depois de mais um dia a tentar, desisti. Ao namorado juntaram-se uns amigos, que motivados uns pelos outros lá iam correr várias vezes por semana, e houve um dia que tentei com eles, corri ao ritmo deles (bem mais devagar que o ritmo que eu tinha tentado inicialmente) e até aguentei. Uma pequena esperança voltou a surgir.

Então voltei a dar uma chance à corrida e lá tenho ido eu mais de uma vez por semana e se eu não aguentava nem dois minutos a correr, pois bem actualmente aguento quase uma hora, o que me deixa ainda incrédula! Tenho registado os meus tempos, bem como as distâncias e até os percursos que tenho feito e o meu record até agora é de 8,36 km! Nem sempre faço a mesma distância, pois por vezes faço percursos diferentes e há dias em que estou mais cansada que outros, mas aquela distância já ninguém me tira!

Agora estando de férias, não quero descurar deste pequeno hábito que tenho tentado manter, e vou tentar ir uma vez ou outra correr, porque os resultados têm sido visíveis. Sinto que tenho muito mais resistência, que consigo controlar a minha respiração de forma regular e que o meu corpo está a mudar de silhueta! E isso tudo em poucas semanas. Só espero não perder esta motivação, que apesar de muito esforço me tem feito bem.

01
Out07

Entraste em Enfermagem

Hoje acordei aos saltos, por causa de uma mensagem que me acordou. Vou a ler, toda cheia de sono "Entraste em Enfermagem! Parabéns!". Saltei logo da cama e fiquei logo sem sono! Estou tão contente, pensei que não fosse entrar em nada, mas entrei na minha primeira opção! De volta à vida de estudante, depois destas férias em que estive sempre ansiosa por este dia!

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.