Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

DIÁRIO 89

Criando memórias desde 1989

17
Mar14

O inevitável

Partilhar uma vida junto de alguém é algo de um enorme valor. A longa caminhada que é a vida nem sempre é fácil de percorrer, mas junto a alguém que amamos sem dúvida que se torna menos difícil. Há tantos exemplos maravilhosos de casais que perduram uma vida inteira lado a lado, até que um dia a natureza é mais forte.

Um casal há mais de cinquenta anos juntos encontram-se hospitalizados na mesma altura, no mesmo hospital, partilhando o mesmo quarto. Como se costuma dizer, juntos no bem e no mal, na saúde e na doença. Apesar da idade avançada de cada um e das doenças físicas, mentalmente a juventude continuava a reinar. Mais eis que surge uma complicação a meio de uma noite, o que fez com que um deles precisasse de ajuda. O senhor foi devidamente assistido enquanto a senhora foi retirada do quarto, ficando no corredor tapando os olhos à espera do pior.

Apesar de todos os esforços reunidos o pior de facto aconteceu. Não foi possível trazer de volta o companheiro de uma vida daquela senhora.

Esta situação passou-me diante dos olhos na semana passada, e não pude deixar de pensar em como se poderia sentir aquela pessoa que de um momento para o outro ficou sem a sua metade.

Quando envelhecemos a morte é uma certeza que está bem presente no nosso pensamento, mas até que ponto nos conseguiremos mentalizar que naquele momento em que estamos mais frágeis vamos perder o nosso companheiro? Não posso nem imaginar a dor. A dor de perder quem quer que seja. 

Estas situações com que vou lidando profissionalmente fazem-me temer a distância daqueles que amo. Temer não conseguir aproveitar antes que o inevitável aconteça.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.