Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

DIÁRIO 89

Criando memórias desde 1989

22
Jan17

Eu disse Sim

20161006_183406.jpg

Na vida damos conta que crescemos quando nos tornamos independentes, quando chegam as contas ao fim do mês, quando os pais não estão lá nos dias complicados, quando temos de tomar decisões importantes, quando temos de assumir as nossas responsabilidades no trabalho, e quando um dia dizemos sim. Não um sim qualquer, não um sim banal, mas o verdadeiro Sim. O Sim à pessoa que queremos ao nosso lado até ao fim das nossas vidas.

No passado mês de Outubro depois de um jantar em Paris, de forma a celebrar a nossa primeira década juntos, fomos até ao Trocadéro para mais uma vez ver a Tour Eiffel a piscar. Sim mais uma vez, depois de tantas outras, mas que ainda assim não me canso. Porém desta vez ela brilhou de outra forma, de outro jeito, com outra magia. Eram 22h, um pormenor que depois nos fez sorrir, e a torre lá começou a cintilar. Envolvida pelos braços do namorido, uma caixinha surgiu nas suas mãos, dizendo-me ao ouvido que aquilo não era uma prenda, que era mais do que isso, era um pedido. Eu que nunca idealizei casar-me, reagi com alguma surpresa misturada a algum pânico, e agora relembrando não foi de todo aqueles sins que se vêm nos filmes. Enchi-o de perguntas, do género "Não é já já, pois não?", entre outras. Ele desculpou-se por não me fazer o pedido olhos nos olhos, visto que estava abraçado a mim enquanto olhavamos a Tour Eiffel, ao que lhe respondi que o importante não é nos olharmos olhos nos olhos, mas olharmos juntos na mesma direcção. Como uma criança que finalmente percebe que cresceu de verdade, eu disse Sim!

8 comentários

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Contacto

diariooitentaenove@gmail.com