Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DIÁRIO 89

Criando memórias desde 1989

30
Ago07

Aqueles que amamos nunca morrem

"Aqueles que amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós."

 

Aqueles que amamos nunca morrem, ficam para sempre na nossa memória e no nosso coração. Apenas partem, talvez para um lugar melhor, pelo menos espero que estejas num lugar melhor, onde possas descansar em paz porque tu merecias tudo.

Desculpa se por vezes não te demos a atenção e o carinho que por vezes te fazia falta, mas acredita que fizemos tudo para que fosses feliz, e acredito que o foste muito.

Mal te conhecia, e quando te passei a conhecer melhor vi que eras uma pessoa muito boa, meigo, divertido, que não queria discussões, um pouco teimoso, um pouco inocente. Parecias um pouco uma criança, uma criança com uma grande vida já passada. Noventa anos, é muita coisa! Só de pensar que nasceste em 1916, isso já foi há muito! E apenas te conheci melhor aos oitenta e nove. Mas mesmo com essa idade tinhas uma alegria que muitos não tem, uma alegria contagiante, punhas toda a gente a rir. Acho que nos passamos a rir mais desde que vieste viver connosco.

Começamos a habituar-nos a ti, a ganhar afetos, já significavas muito para nós. E nós também significávamos muito para ti, porque tu não querias sair daqui. Sairias apenas quando morresses, era o que tu nos dizias. Só sairias daqui para ir para a tua "casinha". E foste, quando menos estávamos à espera. Faltava uma semana para os teus noventa e um anos, e ainda assim dissemos "Foi tão cedo.". Tinhas tanta alegria e força, irias conseguir chegar aos cem de certeza. Mas a vida assim o quis.

Lembro-me do teu último dia. Houve coisas nesse dia que foram mesmo coincidência. Passaste o teu último dia connosco, e durante a noite foste para o hospital. Foi a última vez que te vi vivo, ainda por cima no estado que estavas, parecia que ias morrer naquele momento.

Eu acho que não te deram a devida atenção antes de partires, talvez pelo facto de teres noventa anos, não sei. Hoje sei que contigo aprendi muito, cresci, e tenho orgulho de te ter conhecido. Sei que onde quer que estejas, estás a olhar por mim, meu anjo. Nunca te esquecerei.

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

MEMÓRIAS

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D