Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DIÁRIO 89

Criando memórias desde 1989

26
Jan17

Maluco à solta

Ontem o dia foi passado entre amigas numa ida ao shopping que ficou marcada por um episódio divertido, mas ao mesmo tempo um pouco assustador! Estávamos a comer um gelado, estando eu sentada num banco, quando do nada apareceu um homem à minha frente. Olhei para ele, e parecendo-me estar bastante cansado perguntei se se queria sentar. Respondeu imediatamente um "Porque não!", e após eu desviar-me sentou-se de forma a ocupar praticamente o resto do banco, ou seja a ficar quase colado a mim. Eu continuei na minha, a acabar o meu gelado, quando ele se vira para mim e pergunta se sou daquela zona. Olhei para ele e senti imediatamente que ele não era muito normal, e perguntei-lhe "Porquê?!", ao que ele me respondeu "Para saber.". Virei-me ligeiramente para o lado, mas rapidamente me levantei quando ele quase meteu o nariz dentro do meu gelado e disse "É um café com creme?". Assim que me levantei, ele fez o mesmo e foi embora! Tudo isto se passou em frente às minhas amigas, mas parece que não causou problema ao indivíduo eu estar acompanhada!

Prosseguimos caminho, rindo com a situação e lá entramos numa loja para desanuviar e ver os saldos. Entre batons e vernizes, olhei para as minhas amigas que estavam do outro lado da loja, as quais mais pareciam terem visto um fantasma! Apontaram-me para a saída da loja, onde rapidamente vi o mesmo homem a sair. Este entrou na loja e foi perguntar as horas à Tixa, saindo com um ar completamente perturbado! Que raio de situação... Um autêntico maluco à solta!

22
Jan17

Eu disse Sim

20161006_183406.jpg

Na vida damos conta que crescemos quando nos tornamos independentes, quando chegam as contas ao fim do mês, quando os pais não estão lá nos dias complicados, quando temos de tomar decisões importantes, quando temos de assumir as nossas responsabilidades no trabalho, e quando um dia dizemos sim. Não um sim qualquer, não um sim banal, mas o verdadeiro Sim. O Sim à pessoa que queremos ao nosso lado até ao fim das nossas vidas.

No passado mês de Outubro depois de um jantar em Paris, de forma a celebrar a nossa primeira década juntos, fomos até ao Trocadéro para mais uma vez ver a Tour Eiffel a piscar. Sim mais uma vez, depois de tantas outras, mas que ainda assim não me canso. Porém desta vez ela brilhou de outra forma, de outro jeito, com outra magia. Eram 22h, um pormenor que depois nos fez sorrir, e a torre lá começou a cintilar. Envolvida pelos braços do namorido, uma caixinha surgiu nas suas mãos, dizendo-me ao ouvido que aquilo não era uma prenda, que era mais do que isso, era um pedido. Eu que nunca idealizei casar-me, reagi com alguma surpresa misturada a algum pânico, e agora relembrando não foi de todo aqueles sins que se vêm nos filmes. Enchi-o de perguntas, do género "Não é já já, pois não?", entre outras. Ele desculpou-se por não me fazer o pedido olhos nos olhos, visto que estava abraçado a mim enquanto olhavamos a Tour Eiffel, ao que lhe respondi que o importante não é nos olharmos olhos nos olhos, mas olharmos juntos na mesma direcção. Como uma criança que finalmente percebe que cresceu de verdade, eu disse Sim!

20
Jan17

Dois mil e dezassete, estou pronta!

Ainda numa de deixar registado momentos felizes com os quais a vida me tem brindado, hoje venho fazer uma pequena retrospectiva do ano que ficou para trás. Dois mil e dezasseis foi um ano muito feliz, apesar de alguns contratempos, não me posso queixar. Este começou da melhor forma possível, junto dos nossos em Portugal, o que só podia ser um bom presságio para o novo ano. Marcado por momentos repletos de amor, momentos de descoberta e outros de completa euforia, 2016 tornou-se num ano memorável.

O Baby Shower da primeira amiga grávida, e o nascimento do pequeno Guilherme tão ansiado. O casamento do meu irmão, um dia tão bonito. O concerto do David Guetta e dos Muse na Tour Eiffel, inesquecível. O Euro 2016, vivido tão de perto. Orgulho, fomos campeões! Comecei a correr, o que prova que nada é impossível. Visitei a nossa maravilhosa Lisboa, várias cidades da Normandie e Bretagne em França, passei férias em Mallorca e estive na Alemanha, Holanda, Bélgica e França num único dia! Eu e ele deixamos de ser namorados após dez anos juntos, com um pedido em forma de marcar a década, passando a ser noivos! Encerramos o ano passando o Natal junto dos nossos, no nosso adorado país.

Estes foram os momentos mais felizes vivenciados no ano que para trás ficou, pelo que foi com uma certa saudade que virei a página dois mil e dezasseis, numa passagem de ano completamente diferente do habitual com uma das melhores amigas. Só eu e ela, com música e muito rosé demos as boas-vindas a dois mil e dezassete da melhor maneira: a dançar como se não houvesse amanhã! Dois mil e dezassete estou pronta a viver coisas novas, sorrir muito e ser mais que feliz! 

18
Jan17

Last Christmas

Sei que já vamos a meio de Janeiro, e que o Natal já passou, mas não podia deixar de registar um Natal que tanto sonhei nos últimos três anos, junto dos meus em Portugal.

O Natal e os dias de férias passados em Portugal passaram em mais um piscar de olhos, não fossem os momentos felizes serem breves e intensos certo? Quase nem tive tempo de realizar que era Natal, e quando dei por ela já estava no avião de volta. No entanto, foram muitos os momentos felizes que fizeram parte do último Natal.

Este Natal foi voar para Portugal com a mala cheia de presentes. Foi reencontrar amigas e almoçar na esplanada em pleno mês de Dezembro, com sol, sangria e música natalícia na rua. Foi uma mesa composta pela minha família e a dele, num ambiente quente e familiar. Foi deliciar-me ao ver a minha cidade vestida de Natal, num ambiente tão mágico, que me aqueceu tanto o coração. Foi dar a última novidade à familia e amigos, e sentir o quanto ficam felizes por nós. Foi ver o pôr-do-sol na praia, e mais uma vez agradecer o maravilhoso sol que ilumina Portugal. Foi rir e sorrir, dar e partilhar, ser feliz e querer ficar.

received_1732691153414527.jpeg

 Assim foi o último Natal, com esperança que o próximo seja igual! 

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

MEMÓRIAS

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D