Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DIÁRIO 89

Criando memórias desde 1989

26
Ago15

Qual 50 Sombras de Grey

19373738_8DKem.jpeg

Na última viagem a Bruxelas visitamos o parque Mini-Europe, que é nada mais nada menos que a representação de vários países e dos seus edifícios mais emblemáticos em miniatura. Durante esta divertida visita fomos olhando para cada pormenor e houve um que nos chamou a atenção em particular... num barquinho que por lá se passeava estava representado um cenário um pouco estranho. Um homem em trajes de sadomasoquismo (ou algo muito parecido) com outros dois homens a observá-lo! Claro que foi logo a risota total quando nos deparamos com este pequeno pormenor que no meio de tantos cenários em miniatura deve passar despercebido a muito gente. Qual 50 Sombras de Grey, visitem mas é o parque Mini-Europe!

19
Ago15

Manter o contacto

No tempo dos nossos avós a comunicação à distância era feita essencialmente através de correio, visto que os telefones não estavam acessíveis a todos. Ora actualmente com a explosão que as novas tecnologias têm sido nos últimos anos, os hábitos das pessoas têm mudado radicalmente! E se achávamos que os nossos avós não iam acompanhar a evolução, enganamo-nos e muito. Agora a maioria já possui o seu próprio telemóvel, e mesmo não sabendo tirar partido de todas as suas funcionalidades, fazem o mais essencial: manter o contacto. E é por este motivo que eles não largam este pequeno objecto que se tornou valioso aos olhos deles. Pelo menos é assim que a minha avó o vê, e é assim que a maioria dos idosos que vou cuidando o vêem também!

Uma destas noites enquanto trabalhava, estava eu a ajudar uma senhora a instalar-se na cama e a chegar-lhe as coisas para mais perto dela, inclusive o dito telemóvel a seu pedido, e comentei com ela o seguinte: como era engraçado que antigamente viviam sem telefones e agora não vivem sem. A senhora lá se riu me dando razão mas disse que aquilo é o que lhe permitia não estar tão só actualmente, é o que lhe permitia manter o contacto.

Depois do que me disse reflecti e cheguei à seguinte conclusão: o melhor é largarmos um pouco os nossos telemóveis (aos quais andamos colados) enquanto podemos, e aproveitar ao máximo a companhia uns dos outros, porque um dia quando ficarmos velhos e ninguém quiser saber de nós vamos ter muito tempo para estar com o telemóvel...

16
Ago15

Última noite

18711473_UUL5y.jpeg

 Esta noite irei trabalhar o meu último turno nocturno, algo que faço há mais de dois anos e meio. Quando aceitei a proposta para assegurar os turnos nocturnos no meu local de trabalho, o que mais me aliciou foi sem dúvida o salário e as folgas garantidas após as noites trabalhadas. Inicialmente foi o que mais me agradou, pois além de um salário melhor, o tempo livre disponível permitia-me ir a Portugal com mais frequência.

Porém após dois anos a trabalhar de noite e após o cansaço e estilo de vida que isso implica resolvi mudar! Desengane-se quem acha que trabalhar à noite é sinónimo de trabalhar pouco ou nenhum... Porque entre colegas há muito essa ideia, que à noite não fazemos nada. Obviamente que o trabalho é menor e que durante a noite há tempos mortos, mas é preciso pensar que o nosso organismo está menos reactivo visto que ele foi feito para trabalhar de dia. É preciso ver que por muito que nos sentamos um pouco durante a noite, o nosso cérebro tem de estar sempre alerta para o que quer que aconteça e temos de estar aptos a agir imediatamente. E isso às três ou cinco da manhã por vezes torna-se uma tarefa árdua. Para não falar das noites que passamos a trabalhar em vez de estar a usufruir de um natal ou passagem de ano junto dos nossos, como já me aconteceu...

Noites brancas em casa por causa de um sono completamente desregulado e irritabilidade como consequência, poucas horas dormidas para poder aproveitar o dia, noites importantes passadas no trabalho, a falta de reconhecimento pelo trabalho nocturno... estes foram os principais motivos que me levaram a querer mudar de turno, visto que ao contrário de Portugal, em França os enfermeiros geralmente trabalham ou o turno de dia ou o turno da noite, nunca os dois em simultâneo, o que na minha opinião é muito bom!

Tenho perfeita noção que vou trabalhar bem mais, mas com um corpo bem mais acordado que actualmente. E além disso uma coisa já ninguém me tira... A minha rica caminha todas as noites. A partir de agora aquele vazio vai estar sempre preenchido!

12
Ago15

Malditos spoilers

Se há coisa que me irrita profundamente são spoilers! Anda uma pessoa desejosa de ver um episódio tão aguardado de uma série, episódio esse que dará resposta a perguntas feitas há anos, e sem ainda ter visto já tudo se revelou a frente dos meus olhos graças a uma imagem! Não consegui evitar olhar, quando são textos tento fugir deles, agora uma imagem torna-se mais complicado... O que é que as pessoas ganham em quebrar o suspense dos outros?! Não gosto nada.

10
Ago15

Parque Nacional da Peneda-Gerês

O Verão é para a maioria sinónimo de praia, mas existem muitas outras alternativas para poder usufruir da estação mais quente do ano. Uma dela é o Gerês! O Parque Nacional da Peneda-Gerês localiza-se no extremo nordeste do Minho até Trás-os-Montes, abrangendo os distritos de Braga, Viana do Castelo e Vila Real. Este faz fronteira com a Galiza e possui cerca de 70290 hectares, sendo considerado como Reserva Mundial da Biosfera.


Praticamente todos os anos dou uma saltada ao Gerês pois é um sítio que eu adoro. Entre montanha, árvores, rios e cascatas estamos envolvidos pela natureza no seu estado mais puro, o que é super agradável!


Normalmente quando lá vou a primeira paragem é feita no São Bento da Porta Aberta. Sendo um santuário cristão, este local está sempre repleto de peregrinos. Gosto sempre de deixar lá uma velinha com os meus desejos.


 


DSC00948.JPGDSC00946.JPG


 


DSCF4305.JPG


 


DSCF4312.JPG




07
Ago15

Primeiro escaldão

Na passada segunda-feira eu e duas amigas fomos pela primeira vez juntas à piscina! Entre banhos de sol e muitas ondas na piscina não podiam faltar as nossas típicas fofoquices... o problema de tanta conversa é que a parte de colocar protector solar nos passou completamente ao lado! E mesmo estando em França, este ano o Verão tem sido excelente pelo que o escaldão foi garantido.

Há noite lá fui eu trabalhar mais um turno num estado bem bonito... a minha cara e braços bem vermelhos a contrastar com a farda branca. Para a próxima tenho de colocar protector antes de sair de casa!

Pág. 1/2

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

MEMÓRIAS

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D